terça-feira, abril 10, 2007

EPI: Equipamento de Protecção Individual ou Equipamento de Protecção Incompleta?


Este é um tema que há muito quero abordar. É um dos temas que mais me revolta no que diz respeito aos Bombeiros em Portugal, a par com o da Formação. É algo que pelo facto de aparentemente ser tão óbvio, irrita por isso mesmo! Falo da Protecção Individual.
Assim como eu me preocupo com isto, parece-me extraordinário que também não exista pressão daqueles que verdadeiramente têm voz: a "opinião pública", pois trata-se de um problema grave e que afecta um número elevado de cidadãos! Estes ainda não se aperceberam que continuam a ser praticados autênticos crimes contra aqueles que garantem a sua protecção e socorro. No entanto, aquilo que nestes últimos parece ser desinteresse é de facto IGNORÂNCIA. Ignorância porque tenho a certeza que uma boa parte dos cidadãos desconhece que os Bombeiros, na sua maioria, SE ENCONTRA MAL EQUIPADO E APETRECHADO, NO QUE DIZ RESPEITO À SUA SEGURANÇA E PROTECÇÃO INDIVIDUAL...e não nos tão badalados "meios" de combate!

A QUESTÃO é muito simples: HOJE EM DIA, ENQUANTO CIDADÃO COMUM NA SUA VIDA DIÁRIA, TUDO À SUA VOLTA OBEDECE A MAIS NORMAS E PADRÕES DE SEGURANÇA DO QUE UM SIMPLES EQUIPAMENTO DE COMBATE A INCÊNDIOS DE UM QUALQUER BOMBEIRO PORTUGUÊS (!)... Vejamos: é impensável comprar um carro que não traga pelo menos um ou dois dispositivos de segurança activa e passiva da moda (ABS's, SRS's, ESP's, etc). Também não compramos certamente um brinquedo a uma criança que não seja certificado e aprovado para aquela idade por um organismo internacional. Na alimentação, exigimos todos os padrões de qualidade e de segurança alimentar e não nos envergonhamos de o apontar quando estes não são cumpridos. No que diz respeito à saúde, existem hoje um elevado número de advertências para aspectos considerados prejudiciais para todos nós, quer no que diz respeito a comportamentos de risco como o tabaco, quer à utilização de certos materiais e substâncias que todos os dias vemos serem denunciados na televisão como "capazes de aumentar o risco do aparecimento de doenças cancerígenas"... etc, etc...

Então, se todos nós nos preocupamos com isto enquanto indivíduos e se todos os responsáveis pela nossa sociedade se preocupam igualmente com estas questões...

PORQUE RAIO É QUE SE INCLUIU NUM EQUIPAMENTO DE COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS, ou no restante fardamento de combate coisas como BOTAS "TIPO TROPA", LUVAS DE CABEDAL, CALÇAS E DOLMÉN DE ALGODÃO, ASSIM COMO ALGUMAS CÓGULAS, QUE DE IGNÍFOGO APENAS TÊM O NOME?
NA verdade, cheguei a presenciar algo que nunca pensei ser possível: quando reapareceram as Brigadas Helitransportadas (um ano antes das da GNR), os elementos das equipas tinham, apesar de se vestirem de amarelo e parecerem que andavam bem equipados, dólmens de algodão exactamente iguais aos que temos como farda de trabalho no dia-a-dia do serviço no quartel!! Ou seja, significa que as equipas que eram largadas em locais de difícil acesso para tentarem controlar frentes de incêndio, TINHAM COMO PROTECÇÃO PARA A MAIOR PARTE DO SEU CORPO ALGO FEITO NUMA QUALQUER FÁBRICA DE CONFECÇÕES E QUE NÃO OFERECIA NENHUM FACTOR DE PROTECÇÃO CONTRA A EXPOSIÇÃO AO CALOR OU ÀS CHAMAS! Este facto foi presenciado por mim, num grande incêndio perto do Piodão quando vi de perto um dos elementos destas equipas me apercebi que o seu dólmen era exactamente igual ao meu... só que de cor amarela!

E depois não querem que os Bombeiros se insurjam com o facto de o primeiro ano em que estas equipas integram elementos da GNR, estes tenham equipamentos de protecção individual VERDADEIRAMENTE CONSEBIDOS PARA O COMBATE A INCÊNDIOS E QUE ANDEM APARENTEMENTE BEM EQUIPADOS, COM VESTUÁRIO IGNÍFOGO. Obviamente não sou contra o facto de eles andarem bem protegidos, longe disso!! O QUE EU PERGUNTO É PORQUE É QUE ENQUANTO ERAM OS BOMBEIROS A FAZEREM ESSE SERVIÇO NÃO TIVERAM O MESMO DIREITO A ALGO QUE OS PROTEGESSE VERDADEIRAMENTE. Aliás, estes e todos aqueles que andam no terreno a combater incêndios e não só AS EQUIPAS DE "ELITE"...

Termino dizendo: a protecção individual dos Bombeiros em Portugal... É UMA PALHAÇADA E UMA TRAPALHADA EM QUE MUITOS APENAS TENTAM TOMAR MEDIDAS PARA QUE SE REMEDEIE E SE "DÊ MAIS QUALQUER COIZINHA" AOS HOMENS, EM VEZ DE VERDADEIRAMENTE RESOLVEREM O PROBLMEMA! É O MÍNIMO DOS MÍNIMOS... francamente!!!

(desculpem o tom reivindicativo e exaltado!)

3 Comments:

Anonymous helder said...

concordo plenamente castanho!é realmente um absurdo do tamanho do mundo que haja inspecçoes relativas ás condiçoes de segurança e higiéne no local de trabalho em todos os sectores de actividade , e áqueles que deveriam ser o primeiro exemplo e dos que mais riscos correm, ninguem inspecciona!
Como, de que forma, poderemos ser nós a apelar, ou fazer discursos de pretecção civil, se na verdade somos os primeiros a não cumprir?!
Naturalmente que só não cumprimos por inerência - não temos por isso não usamos. Era importante que, se possivel, houvesse denúncias, muitas denúncias, e que existissem sansões para o próprio governo, nomeadamente pelos organismos europeus competentes na matéria. deviamos organizar-nos e exigir o que deveria ser básico.

4:01 da tarde  
Blogger Nuno Brown said...

Exactamente... Se ouvesse um organismo que VERDADEIRAMENTE inspeccionasse as condições de segurança dos bombeiros, exactamente da mesma maneira daquilo que se faz em qualquer empresa... tudo seria diferente! MAs o problema é: se não há normas nem directrizes de segurança nem padrões REALMENTE SÉRIOS, vamos avaliar em relação a que?

5:20 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

No Brasil irmão as leis e normas para EPI é muito rigorasa, pois aqui funciona muito bem, sem contar que o bombeiro brasileiro é um herói e porisso nos recebemos o melhor que as normas determmina por aqui... lutem e diga um basta para o governo que não olha para vocês ai irmãos.BRASIL.

7:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home